Make your own free website on Tripod.com

Escola Sabatina

Lição 10
Home | Lição 1 | Lição 2 | Lição 3 | Lição 4 | Lição 5 | Lição 6 | Lição 7 | Lição 8 | Lição 9 | Lição 10 | Lição 11 | Lição 12 | Lição 13

Vitória na Cruz

Lição 10: 2 a 9 de março de 2002.

OBJETIVO DESTE ESTUDO

Mostrar ao aluno que a Cruz de Cristo está no centro do grande conflito.

VERDADE CENTRAL

Para Jesus, a cruz não foi uma opção, foi uma obra necessária para nossa redenção.

INTRODUÇÃO

Quando Satanás levou nossos primeiros pais ao pecado, imaginou-se como um grande vencedor, pois havia proclamado no Céu que Deus era arbitrário e que o homem que Ele criara não poderia obedecer à Sua Lei. Com este raciocínio em mente, Satanás grita, canta e proclama diante de todo o Universo sua tese. Entretanto, os anos silenciosamente vão se passando, até o dia em que Cristo aparece como um valente à altura para enfrentar Satanás em seu próprio terreno. Como estudamos em assuntos anteriores, Satanás tentou derrotar Cristo como criancinha, como jovem, em Seu ministério e agora chegou a última semana. Chegara o momento para as decisões cruciais. O Pastor José Bessa diz que Satanás chegou para Jesus e disse:

Vais ser traído por um dos Teus discípulos Judas. Jesus respondeu: Eu aceito.

Teus discípulos vão fugir e Te abandonar. Jesus respondeu: Eu aceito.

Vou Te expor ao ridículo. Jesus respondeu: Eu aceito.

Vais ser amarrado e açoitado. Jesus respondeu: Eu aceito.

Vão Te esbofetear e cuspir em Teu rosto. Jesus respondeu: Eu aceito.

Vão colocar uma coroa de espinhos em Tua cabeça. Jesus respondeu: Eu aceito.

Vão Te trocar por um criminoso chamado Barrabás. Jesus respondeu: Eu aceito.

Vais ser crucificado entre dois ladrões. Jesus respondeu: Eu aceito.

Derramarás o Teu sangue na cruz. E Jesus finalmente respondeu: Eu aceito, porque vim para resgatar Meus filhos e estou pronto para pagar o resgate.

Neste estudo focalizaremos os passos de Jesus no cumprimento deste propósito, resgatar o homem, e levá-lo de volta aos braços do Pai.

I É NECESSÁRIO...

Quando a humanidade caiu em pecado, todo o Céu se encheu de tristeza. Os anjos cessaram seus cânticos de louvor e uma nuvem de pesar pairou sobre eles. O Filho de Deus, o Comandante das hostes celestes foi tocado de piedade pela raça caída.

CITAÇÃO:

"A Lei de Deus, que fora quebrada, exigia a vida do pecador. Em todo o Universo, só havia um que poderia satisfazer esta exigência em favor do homem. Desde que a Lei é tão sagrada como o próprio Deus, unicamente Aquele que era igual a Deus poderia fazer expiação pela transgressão. Unicamente Cristo poderia redimir o homem caído da maldição da Lei e trazê-lo novamente em harmonia com o Céu."- Ellen White, Signs of the Times, 4 de Novembro de 1908.

Se a lei de Deus foi violada.
Se o homem deveria morrer porque a Lei requer isto.
Se o homem deveria estar para sempre separado de Deus.
E se unicamente Jesus, que é igual a Deus, poderia vir, sofrer e morrer para resgatar este pecador, então:
ERA NECESSÁRIO QUE ELE VIESSE, SOFRESSE E MORRESSE PELO HOMEM

"Jesus sabia que se não fosse assim, só teríamos a capacidade de divisar a eternidade, mas sem esperança de vivê-la." Lição, pág. 113

"Jesus sabia que a cruz não era uma opção. Era a forma de Deus defender Seu caráter amoroso e Sua Lei imutável." Lição, pág. 114.

É por esta razão que há nos evangelhos cerca de dez citações mencionando que ERA NECESSÁRIO que Jesus fosse a Jerusalém, era necessário que Ele sofresse, era necessário que fosse rejeitado, era necessário que fosse levantado, era necessário ir e padecer, era necessário ser morto e era necessário ressuscitar.

Note que Satanás fez tudo para evitar este caminho NECESSÁRIO até a cruz. Lembra-se quando Pedro sugeriu que Jesus não devia sofrer, padecer e ir até a cruz? Que disse Jesus? "Para trás de Mim Satanás...porque não compreendes as coisas que são de Deus" (Mat. 16:23). Portanto, fica claro que o caminho até a cruz não era para Jesus uma opção, mas ERA NECESSÁRIO.

II A COMUNHÃO ANTES DA CRUZ

Jesus não palmilhava um caminho às cegas ou às apalpadelas. Ele seguia um caminho que fora traçado desde a eternidade. Por isso, Ele sabia que devia padecer, sofrer e morrer. Então, para que os Seus discípulos de todas as épocas não esquecessem Sua morte, instituiu a Santa Ceia dentro da moldura da Páscoa, que foi a comemoração da libertação do cativeiro do Egito.

Significado da comunhão.

Satanás proclamou que a Lei de Deus não poderia ser guardada pelo homem. Cristo veio em circunstâncias mais difíceis que aquelas que cercavam Adão no Éden e provou diante de todo o Universo que era possível ao homem ter guardado a Lei. Que o problema não estava com Deus, mas sim com o homem. Portanto:

Jesus mostrou através de Sua vida sem pecado que era possível ao homem ser obediente a Deus.
Através da Santa Ceia, Jesus estabelece um Novo Concerto com Seus discípulos, pelo qual a Lei é escrita em seus corações.
Pelo Novo Pacto que surge da morte de Jesus, somos capacitados a amar nosso Senhor de forma suprema e então obedecer aos Seus mandamentos.
Cada vez que celebramos a Ceia, proclamamos pela fé a vitória de Cristo sobre Satanás através de Sua morte.
Pela Santa Ceia, testemunhamos a luta pela qual nossa reconciliação com Deus foi feita.
Pela Santa Ceia, nós estamos dizendo:
"Aceito a Cristo como meu Salvador pessoal. Ele deu por mim a Sua vida, para eu ser salvo da morte." Ellen White, Evangelismo, pág. 276.

III O GETSÊMANI, UM DESFIO ANTES DA CRUZ

Após o ato da Comunhão, os detalhes do caminho até a cruz começam a aparecer mais nitidamente diante dos olhos de Jesus. Tendo terminado a Comunhão com o partir do pão e a distribuição do vinho, oraram e foram para o Getsêmani. Talvez este lugar tenha sido um dos mais significativos palcos do grande conflito. Ao falar dos acontecimentos desse Jardim, talvez devamos dar uma olhada no túnel do tempo e comparar as coisas desse dia com os acontecimentos de quatro mil anos atrás desenrolados no outro Jardim O Jardim do Éden.

Fatos ocorridos no Éden
O ambiente é perfeito, o ar é gostoso, o clima é ameno e a atmosfera é de paz.
O tentador usa disfarce, engano e subtilezas e leva nossos pais ao pecado.
São expulsos do Éden e as raízes do mal são espalhadas para todo o mundo.
É feita a promessa de restauração. (Gên. 3:15)
Fatos ocorridos no Getsêmani.
O ambiente é imperfeito, o ar é pesado, o clima é instável e a atmosfera está carregada de pressentimentos da maldade.
Cristo entra no Jardim com Seus discípulos para enfrentar mais uma vez o tentador.
Cristo sente-Se pressionado pela rejeição de Seu povo, pela indiferença dos discípulos que dormiam, pela chegada de Judas, o traidor que era esperado, pelo abandono de Seus discípulos e pela sombra da cruz. Diante desse quadro, Ele ora: "Aba, Pai, tudo Te é possível. Passa de Mim este cálice; contudo, não seja o que Eu quero, e sim o que Tu queres" (Marcos 14:36).
Jesus sentia que estava separado do Pai por causa dos pecados do mundo todo, sentia que o abismo que O separava do Pai puderia ser eterno e, como homem, tem vontade de recuar. Mas vê que se isto ocorresse, todos estaríamos perdidos para sempre e Satanás triunfaria. Então, resoluto, cai prostrado e ora mais intensamente, a ponto de ter o suor transformado em gotas de sangue. É confortado por um anjo e levanta-Se pronto para concluir Sua missão.
Qual o significado das ações dos que O rodeiam?
Os discípulos dormiam Este quadro mostra a indiferença deles.
Os discípulos acordados, fugiram quando viram a turba se aproximar Este quadro mostra a covardia e a fraqueza deles diante do perigo.
Judas trai o seu Mestre Este quadro mostra a avareza do homem.
Os líderes religiosos foram prendê-Lo de noite Este quadro mostra a vileza dos líderes. A noite condizia com seus atos.
IV SEU PRONUNCIAMENTO SOBRE A CRUZ "ESTÁ CONSUMADO"

Jesus foi pregado na cruz. Isto era profético, e estava predito desde que o homem pecara (Gên. 3:15) Estava traçado desde os tempos eternos (Apoc. 13:8). Isto era necessário, porque Ele era o único que poderia salvar o homem (Lucas 24:7). Enquanto Ele pendia na cruz, parecia que Satanás ganhara a batalha, parecia que Ele era um perdedor. Mas embora a glória da cruz ainda não estivesse totalmente revelada, Jesus estava triunfando sobre o mal.

Conseqüências da morte de Cristo sobre a cruz.
A lei requeria a morte do pecador. Cristo morreu em lugar do pecador para que este pudesse viver.
O véu do templo se rasgou em dois de alto a baixo. O Antítipo encontrara o tipo.
O caráter de Satanás foi plenamente revelado diante do Universo com a morte de Cristo na cruz.
As simpatias que ainda existiam dos seres celestiais para com Satanás e seus anjos foram rompidas.
Proclamou-se a vitória definitiva de Cristo e Seus seguidores.
B) Verdades sobre a cruz que afetam nossa vida nesta guerra (Ver John Fowler El Conflicto entre Cristo y Satanás, págs. 144 e 145)

A cruz nos revela o caráter de Deus. (Rom. 5:8)
A cruz nos revela a natureza imutável da lei de Deus.
A cruz nos faz compreender quem somos. (Luc. 23:34)
A cruz nos oferece perdão de nossos pecados. (I João 1:7)
A cruz produz reconciliação. (II Cor. 5:19)
A cruz exige a morte do eu. (Gál. 2:20)
C) Significado de "Está Consumado".

Quando Jesus disse sobre a cruz: "Está consumado (João 19:30) ganhara a batalha. Sua destra e Seu santo braço Lhe alcançaram a vitória. Como Vencedor, firmou Sua bandeira nas alturas eternas. Que alegria entre os anjos! Todo o Céu triunfou na vitória do Salvador. Satanás foi derrotado e sabia que seu reino estava perdido" Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, pág. 758.

V ELE RESSUSCITOU

"Quando Jesus foi posto no sepulcro, Satanás triunfou. Ousou esperar que o Salvador não retomaria novamente a vida. Reclamava o corpo do Senhor, e pôs sua guarda em torno do túmulo, procurando manter Cristo prisioneiro. Ficou furioso quando seus anjos fugiram diante do celeste mensageiro. Ao ver Cristo sair em triunfo compreendeu que seu reino chegaria a termo, e que ele devia morrer afinal." Ibidem, pág. 782.

A) Perguntas que não querem calar.

Que direito tinha a sepultura, um lugar destinado a pecadores, sobre o Santo que nunca cometeu nenhum pecado? (Ver I Pedro 2:22)
Era possível a sepultura retê-Lo? (Leia Atos 2:24)
O desespero de Satanás frente aos acontecimentos do Calvário e da ressurreição.
Satanás sabe que foi derrotado na cruz e na ressurreição de Cristo, e que sua eliminação final é apenas uma questão de tempo.
Logo após a ressurreição de Jesus, Satanás espalhou a mentira de que Ele não ressuscitou. (Ver Mateus 28:12 e 13)
Para outros, Satanás apresenta dúvidas sobre a ressurreição de Cristo. (Mateus 28:17)
Outros, ele engana e os leva à incredulidade. (Lucas 24:9-11)
Considere:

Muitos céticos e incrédulos querem uma prova científica da ressurreição de Cristo. Mas nenhuma prova lhes será dada. Crer na ressurreição é uma questão de fé.
Muitos teólogos foram enganados pelo arquiinimigo. Eles pregam e ensinam em seus livros que a ressurreição é um mito e seu trabalho é desmitologizar o evangelho.
Mas a grande verdade foi proferida pelos soldados boquiabertos e deslumbrados diante da espetacular ressurreição de Jesus diante do fendido sepulcro de José:

"Foi o Filho de Deus que foi crucificado; ouvimos um anjo proclamá-Lo a Majestade do Céu, o Rei da glória." Ibidem, pág. 781.

CONCLUSÃO

O autor da lição narra a seguinte história sobre os efeitos da cruz na vida das pessoas: "Enquanto treinava para as olimpíadas de verão como mergulhador, Charles Murray recebeu um curso de fotografia na Universidade de Cincinnati. Naquela classe, ele se tornou amigo de um cristão. Depois de muitos meses estudando a Bíblia juntos, o amigo de Murray lhe perguntou: Você está pronto para confiar em Cristo como seu Salvador? Charles respondeu com um forte Não.

Profundamente perturbado, tarde da noite, Charles foi para a piscina a fim de treinar alguns mergulhos. O teto era de placas de vidro pelos quais se via a Lua brilhante e clara. Charles subiu para a plataforma mais elevada. Quando recuou, preparando-se para mergulhar, ele notou sua própria sombra projetada na parede, na forma de uma cruz. Seu coração foi tocado, e ele pediu a Deus que o salvasse.

Bem naquele momento, um assistente que voltou para verificar a piscina acendeu as luzes. Charles olhou para baixo e viu que a piscina havia sido esvaziada para consertos. Ele quase havia mergulhado para a morte, mas a cruz o impediu. Não existe maior símbolo na vida do cristão do que a cruz."

PARA DISCUSSÃO COM SEUS ALUNOS:

Leia Gênesis 3:15 e responda: Como este verso se cumpriu na morte de Cristo?
Por que Satanás não queria que Cristo morresse na cruz?
Como você coloca a Santa Ceia na moldura do grande conflito?
Os discípulos dormiram e fugiram no Getsêmani. Que significa isto para a igreja atual?
Relacione a lei de Deus com a morte de Cristo. Que lições você tira dessa relação?

Tire as Suas Dúvidas. Clic Aqui!