Make your own free website on Tripod.com

Escola Sabatina

Lição 12
Home | Lição 1 | Lição 2 | Lição 3 | Lição 4 | Lição 5 | Lição 6 | Lição 7 | Lição 8 | Lição 9 | Lição 10 | Lição 11 | Lição 12 | Lição 13

O Grande Conflito e a Igreja

Lição 12: 16 a 23 de março de 2002

OBJETIVO DESTE ESTUDO

Mostrar ao aluno qual é a missão da Igreja, como Satanás tenta impedir esta missão e o que faz Deus para o cumprimento da missão.

VERDADE CENTRAL

Deus não nos prometeu uma viagem tranqüila. Mas sim, uma chegada segura.

INTRODUÇÃO

Há três pontos a considerar no estudo desta semana: O primeiro é que no meio do grande conflito, foi confiada uma missão à Igreja. Jesus disse: "Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que Eu lhes ordenei. E Eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos." (Mat. 28:19 e 20)

O segundo ponto a considerar é que Satanás tenta de todas as formas impedir que a Igreja cumpra sua missão. Logo após a ressurreição de Jesus, Satanás reuniu todas as suas armas e as direcionou contra a Igreja Primitiva. Ellen White menciona que "Satanás de novo aconselhou-se com seus anjos, e com ódio violento ao governo de Deus disse-lhes que, enquanto ele retivesse seu poder e autoridade na Terra, seus esforços deveriam ser dez vezes mais fortes contra os seguidores de Jesus." História da Redenção, pág. 240. Satanás "formulou seus planos para guerrear com mais êxito contra o governo de Deus, hasteando sua bandeira na Igreja cristã." O Grande Conflito, pág. 42.

E o terceiro é, que armas a Igreja deverá usar para se defender e cumprir a missão confiada a ela? Pois a Igreja está informada por Jesus de que será vitoriosa. Disse Ele: "E as portas o inferno não prevalecerão contra ela". E também: Ele somente virá buscar os Seus escolhidos quando ela terminar sua tarefa. Disse Ele: "E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, como testemunho a todas as nações, e então virá o fim" (Mat. 24:14). À semelhança do estudo anterior, vamos inverter a seqüência da apresentação para melhor compreensão do assunto. Dividimos a apresentação em três partes:

A) A grande comissão evangélica confiada à Igreja.

B) Os esforços realizados por Satanás para impedir que a Igreja cumpra a sua missão.

C) A visível atuação de Deus para proteger a Igreja e levá-la à realização de seu papel.

I A GRANDE COMISSÃO CONFIADA À IGREJA

Antes de subir para o Pai, Jesus reuniu cerca de 500 irmãos na encosta da montanha. Estes seguidores de Jesus estavam desejosos de saber tudo a respeito de Jesus. Cada discípulo partilhava com o grupo sua experiência. De repente, sem saber de onde, nem como, Jesus aparece no meio deles. Era uma experiência singular para todos. Os lábios do Salvador são abertos e Ele pronuncia a grande comissão mais uma vez: "Foi-Me dada toda a autoridade nos Céus e na Terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que Eu lhes ordenei. E Eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos" (Mat. 28:19 e 20).

A) A importância da grande comissão:

1- Somente pelo fato de ser um pronunciamento de Jesus, a grande comissão já está por si só revestida de grande significado.

2- Mas, além disso, ela "fora dada aos doze quando Cristo Se encontrara com eles no cenáculo." Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, pág. 818.

3- "Várias vezes foram as palavras repetidas, a fim de que os discípulos lhes aprendessem o significado." Ibidem.

4- A grande comissão tem um significado especial, pois é repetida nos quatro evangelhos e ainda em Atos dos Apóstolos cap. 1:8.

5- "A comissão do Salvador aos discípulos incluía todos os crentes. Abrange todos os crentes em Cristo até o fim dos séculos. É um erro fatal supor que a obra de salvar almas depende apenas do ministro ordenado" Ibidem, pág. 822

B) Cristo promete estar presente com Seus discípulos enquanto cumprem a comissão.

1- O senhor promete ser nosso eterno companheiro. "E Eu estarei sempre com vocês até o fim dos tempos." (Mat. 28:20) É maravilhoso para nós sabermos que Aquele que esteve com Adão no Jardim, com Noé na arca com Abraão enquanto peregrinava, com Jeremias na masmorra, promete que estará conosco até o fim.

2- Satanás lança o desafio dizendo: "Este mundo é meu", então Jesus Se apresenta e diz: "Eu venci o mundo".

3- A grande comissão é tarefa de Jesus. Somos apenas instrumentos usados pelo Senhor para cumprir Sua missão. Enquanto a Igreja Primitiva crescia, Lucas relata com simplicidade as palavras: "... E todos os dias acrescentava o Senhor à Igreja aqueles que se haviam de salvar" (Atos 2:47).

4- Jesus é quem dá o poder para cumprirmos a comissão. "Assim como o Pai Me enviou, Eu envio vocês" (João 20:21, BLH). "Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da Terra" (Atos 1:8).

"Não somos deixados sozinhos nesta obra. Somos cooperadores juntos com Deus, em sociedade com os recursos divinos." Ellen White, Historical Sketches, pág. 294.


II OS ESFORÇOS DE SATANÁS PARA IMPEDIR A MISSÃO DA IGREJA

Como vimos na introdução, Satanás direcionou toda a sua artilharia contra a Igreja para que ela não cumprisse a grande comissão estabelecida por Cristo. Como ele fez isto? Ele o fez através de três caminhos distintos. Perseguições, doutrinas falsas e divisões internas. Analisemos cuidadosamente cada uma delas.

A) Perseguições:

Jesus havia conferido aos discípulos a autoridade para curar os doentes, libertar os cativos do poder de Satanás, levar o evangelho da paz, expulsar demônios e até ressuscitar mortos. Por isso, logo cedo Satanás deu início a uma série de perseguições contra os discípulos de Cristo. "Em todas as gerações deveriam procurar pôr ciladas àqueles que cressem em Jesus... Então os anjos de Satanás saíram como leões a rugir, procurando destruir os seguidores de Jesus." História da Redenção, pág. 240.

1- O martírio de Estevão.

Um dos primeiros ataques de Satanás foi contra um fiel diácono Estevão. Este fiel seguidor de Jesus foi apedrejado em praça pública. Ao ver o crescimento extraordinário da Igreja começando em Jerusalém, Satanás tremeu pelo seu império. Mas ele estava enganado, porque a morte de Estevão serviu para levar o rude Saulo aos pés de Jesus. "O martírio de Estevão produziu profunda impressão em todos os que o presenciaram. Foi uma prova severa para a igreja, mas resultou na conversão de Saulo" História da Redenção pág. 266.

2- Perseguição na Igreja Primitiva.

Lucas relata com propriedade o que estava vivendo a Igreja em seus primeiros dias com a seguinte frase: "Saulo, porém, assolava a Igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, encerrava-os no cárcere." (Atos 8:3) E Ellen White diz: "Seus talentos eram efetivamente empregados por Satanás em conduzir sua rebelião contra o Filho de Deus e contra aqueles que criam nEle." Early Writtings, pág. 199. Neste começo, Tiago foi morto, Pedro foi aprisionado e os irmãos foram dispersos por todos os lados. "Naquele dia, levantou-se grande perseguição contra a igreja em Jerusalém; e todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e Samaria" (Atos 8:1).

3- Perseguições nos anos subseqüentes.

As perseguições continuaram contra a Igreja de Cristo em todas as épocas. A princípio liderada pelos judeus, e depois pelo império romano na pessoa de seus imperadores. Houve muito derramamento de sangue dos cristãos até a época de Constantino. Algum tempo depois, do período da Idade Média, os fogos contra os seguidores de Cristo voltaram a ser acesos novamente. Hoje a Igreja tem liberdade e está em paz na maior parte do mundo. Mas isto não durará para sempre. Aguardemos o desfecho final com o cumprimento de Apocalipse cap. 13.

B) Doutrinas falsas

Como mencionado acima, as armas usadas por Satanás contra a Igreja, envolvem instrumentos diferentes para impedir que a grande comissão seja levada avante. Quando lemos a respeito das sete igrejas do Apocalipse, João menciona o seguinte pensamento para a Igreja de Pérgamo. "Conheço o lugar em que habitas, onde está o trono de Satanás..." (Apoc. 2:13). Tão cedo na História, Satanás começou a introduzir doutrinas falsas no seio da Igreja. As maiores doutrinas corrompidas que foram introduzidas ao longo dos tempos são:

1- A imortalidade da alma.

2- O batismo infantil.

3- A mediação dos santos.

4- A observância do domingo.

5- A salvação pelas obras.

6- As tradições da igreja colocadas acima da Bíblia.

7- A infalibilidade papal.

8- Oração pelos mortos.

9- A venda de indulgências.

10- A existência de purgatório, tormento eterno e transubstanciação.

Ellen White diz que este "gigantesco sistema de religião falsa é a obra-prima do poder de Satanás - monumento de seus esforços para sentar-se sobre o trono e governar a Terra segundo a sua vontade.." O Grande Conflito, pág. 50.

Além destes pontos doutrinários, Satanás tentou misturar certas verdades com uma conotação de misticismo ou engano para confundir o avanço da Igreja em todas as épocas. Veja alguns desses exemplos de corrupção da verdade mencionados por John Fowler em El Conflicto Entre Cristo y Satanás, pág. 173.

1- O poder do Espírito Santo foi confundido com embriagues (Atos 2:13).

2- O verdadeiro espírito de mordomia cristã foi envolvido com mentira e fraude (Atos 5:1-11).

3- O espírito de compaixão chegou a ser um assunto de contenta (Atos 6:1).

4- Satanás tentou envolver a obra do Espírito Santo com os meandros da bruxaria (Atos 9:26).

5- O legalismo estava competindo com a justificação pela fé (Atos 11:1-17).

6- Houve batismos sem instrução completa dos candidatos (Atos 19:1-6).

7- As brigas e a imoralidade não foram abandonados (I Cor. 1:11; 5:1e 2).

"Pouco a pouco, em segredo e silenciosamente a princípio, mas logo em seguida abertamente enquanto aumentava em força e ganhava controle da mente dos homens, o mistério da iniqüidade realizou esta obra de engano e blasfêmia. Quase que imperceptivelmente os costumes do paganismo encontraram seu caminho para a igreja cristã." Ellen White, Spirit of Prophecy, vol.4, pág. 51.

C) Divisões internas no seio da Igreja.

Além das divisões causadas por doutrinas malcompreendidas e malinterpretadas, havia outros fatores que Satanás procurou fomentar dentro da Igreja Primitiva para obstar o cumprimento da Grande Comissão exposta por Jesus com tanta clareza. Talvez os principais geradores de divisões fossem:

1- O esforço de Satanás para destruir a unidade entre os discípulos.

2- Necessidade de uma compreensão correta sobre a obra do Espírito Santo.

3- Uma compreensão correta a respeito de dar as propriedades para o avanço da missão ou simplesmente para saciar a fome dos que nada tinham.

4- Saber a diferença entre obedecer aos governos estabelecidos e obedecer a Deus.

5- Administrar a questão do preconceito e do protecionismo entre viúvas hebréias e gregas e assim por diante.

6- Ampliar a visão restrita que tinham sobre a questão da pregação do evangelho para gentios e pagãos.

7- A questão de liderança dentro do movimento e do estabelecimento da Igreja no mundo.

8- A estrutura administrativa que deveriam usar para cumprir a Grande Comissão.

9- Achar o equilíbrio dentro de um grupo recém-formado por judeus legalistas e austeros e por gentios ávidos por uma nova fé. Ambos agora chamados de cristãos.

III A VISÍVEL ATUAÇÃO DE DEUS PARA PROTEGER A IGREJA

Assim como a arca de Noé teria sido esfacelada se não fossem a proteção e os cuidados especiais dos anjos de Deus, semelhantemente, a Igreja Primitiva não teria sobrevivido se não fossem a intervenção e os cuidados especiais de Deus para protegê-la. O que manteve a Igreja na rota do cumprimento da Grande Comissão foram as palavras de Jesus: "Eu estarei convosco todos os dias..." (Mat. 28:20).

A) A atuação de Deus nas perseguições.

1- Deus não disse que livraria Seus filhos das perseguições, sofrimentos e mesmo da morte. O que Deus prometeu foi que estaria conosco... Em alguns casos, Deus intervém, livra Seu filho como no caso de Daniel, mas noutras ocasiões Ele vê Seu filho ser perseguido e morto, como no caso de João Batista. Mas tanto num caso como no outro, Sua presença é certa.

2- Quando a Igreja como Instituição foi perseguida como no caso da Igreja Primitiva ou no período da Idade Média, às vezes Deus operou milagres de libertação, mas noutros casos a Igreja foi assolada, destruída e morta. O que Deus prometeu? "Eu estarei convosco".

3- Esses mesmos exemplos estão sendo repetidos hoje em alguma parte do mundo, e o será de um modo muito mais intenso nos dias finais. A história vai se repetir.

B) A atuação de Deus sobre falsas doutrinas.

Deus nunca é pego de surpresa. Ele sabia o que aconteceria com Sua Igreja em relação a falsas doutrinas. Por isso através da Palavra inspirada Ele alertou Sua Igreja. Veja alguns exemplos antecipados.

1- Paulo: Previu a vinda de lobos vorazes e devoradores, tentando trazer coisas estranhas e perversas para dentro da Igreja (Atos 20:29 e 30).

2- Pedro: Previu a vinda de falsos profetas e falsos mestres (2 Pedro 2:1-3).

3- João: Foi explícito sobre a manifestação do anticristo (I João 2:18 a 20).

4- Mesmo que algumas falsas doutrinas fossem levadas para dentro da Igreja, mesmo que tenha havido um longo tempo de perseguições, Deus continuou através dos tempos levantando homens que ergueram a voz contra essas falsidades doutrinárias.

5- Deus levantou a João Wycliff, Martinho Lutero, Huss, Jerônimo, Zwinglio, Calvino, Wesley, Tiago e Ellen White. Podemos colocar o Pastor Richards e o Pastor Rabelo? Porque não? Você tem outros nomes?

C) A atuação de Deus sobre divisões internas na Igreja.

Em todos os tempos houve, e atualmente há focos de contendas, desentendimentos e lutas internas dentro da Igreja. O que nos alegra é sabermos que Deus continua dirigindo Sua Igreja. É por isso que confiamos nas sábias e inspiradoras palavras de Ellen White quanto ao futuro. "Nada temos que recear quanto ao futuro, a menos que esqueçamos a maneira em que o Senhor nos tem guiado e os ensinos que nos ministrou no passado." Testemunhos Seletos vol. 3, pág. 443.

CONCLUSÃO

Seja nas perseguições infligidas por Satanás sobre os filhos de Deus, seja em sua luta por introduzir falsas doutrinas dentro da Igreja e mesmo no desespero dele por tentar desestabilizar a Igreja com quebra de unidade, contenda, lutas pelo poder, a aplicação dos recursos financeiros, sistema administrativo e outros males que existam na Igreja, ainda podemos afirmar que a Igreja militante ainda não é a Igreja triunfante, mas será, porque Ele prometeu estar conosco até o fim.

Mesmo que Paulo tenha sido decapitado, mesmo que a Igreja tenha passado por severas e quase intermináveis perseguições, e mesmo que haja divisões dentro da Igreja, Deus nunca perdeu o controle. Pode até parecer que a Igreja vai cair, mas Ele disse que vai estar com esta igreja até o porto celestial. "Fraca e defeituosa como possa parecer, a igreja é o único objeto sobre que Deus concede em sentido especial Sua suprema atenção." Ellen White, Atos dos Apóstolos, pág. 12. Que a Igreja vai vencer não tenho dúvidas, mas pergunto: Estará você junto com os vencedores?

DISCUTA COM SEUS ALUNOS:

1- Os três grandes ataques de Satanás à Igreja têm sido: perseguições, falsas doutrinas e divisões internas. Pergunta: sua igreja está passando por algum destes problemas? Se sim, o que se pode fazer para resolver?

2- A História provou que quando havia fortes perseguições, incluindo mortes de cristãos, a Igreja crescia e prosperava, mas quando a Igreja se conformava com os hábitos e costumes dos pagãos, a igreja se enfraquecia. A sua igreja está passando pelo conformismo com o mundo? Em que aspectos? Que se pode fazer para resolver o problema e a igreja prosperar?

3- Quais os problemas que a Igreja primitiva teve que prejudicaram o cumprimento da Grande Comissão? Quais destes problemas estão presentes em sua igreja? Vocês estão fazendo alguma coisa para saná-los?

4- Ellen White diz que a obra de pregar o evangelho, não foi confiada aos anjos, mas a nós. Será que estamos cumprido esta obra, ou estamos esperando que os anjos e os pastores que são assalariados a cumpram?

5- Se a Igreja não está usando sabiamente os recursos financeiros que damos, se a Igreja não está administrando como Jesus ordenou e assim por diante, uma solução seria eu deixar a Igreja? Por que não seria isso uma boa solução?

Tire as Suas Dúvidas. Clic Aqui!