Make your own free website on Tripod.com

Escola Sabatina

Lição 6
Home | Lição 1 | Lição 2 | Lição 3 | Lição 4 | Lição 5 | Lição 6 | Lição 7 | Lição 8 | Lição 9 | Lição 10 | Lição 11 | Lição 12 | Lição 13

Fé em Meio às Provas

Lição 06: 2 a 9 de fevereiro de 2002.

OBJETIVO DESTE ESTUDO

Mostrar ao aluno como ser fiel a Deus em meio às mais cruéis provações desta vida.

VERDADE CENTRAL

É sempre possível ser fiel a Deus.

INTRODUÇÃO

Dentro do grande conflito, Satanás tem a missão de destruir a fé que as pessoas têm em Deus. Para cumprir este propósito ele usa a aflição física, enfermidades, traição, desânimo espiritual, cativeiro, perseguições e até a morte. Portanto o estudo desta semana, focaliza a vida de cinco personagens que foram atacados por Satanás mas, em meio as mais difíceis provas e perseguições, continuaram fiéis a Deus. Para cumprir seu objetivo maldoso, Satanás usa as pessoas que são egoístas, más, cruéis e violentas. Podem ser governantes, vizinhos, parentes, falsos amigos e companheiros de trabalho. Todos os personagens de nosso estudo, tiveram um final feliz. Mas nem sempre é assim. Há muitos relatos de outros personagens como João Batista, Isaías, Paulo e outros tantos que embora tivessem permanecido fiéis a Deus, viram sua vida ser ceifada por carrascos impiedosos. Tanto Jó, como Abraão, Rute, Daniel e Ester que tiveram um final feliz como João Batista, Paulo e outros que foram executados friamente e sem piedade, tinham a mesma visão. Para eles a morte por tortura como mártir ou a morte natural era apenas um pequeno intervalo entre a vida aqui neste mundo e a vida que durará por toda a eternidade. Todos tinham a mesma certeza e a esperança de que o melhor ainda está por vir. Tendo isso como base, vamos analisar: A pessoa, a prova pela qual passou, como manifestou fé em meio a esta prova, e qual foi sua recompensa.

I PARTE JÓ, VITÓRIA NA PROVAÇÃO

Jó Jó era um fiel servo de Deus que vivia em Uz. Tinha uma grande família, era rico, próspero e gozava de um bom conceito entre seus amigos e também diante de Deus. A Bíblia o descreve com as seguintes características: Jó era íntegro, justo, temente a Deus e evitava fazer o mal. (Jó1:1) Satanás fez acusações contra Deus a respeito da fidelidade de Jó. Então o Senhor permitiu que Satanás atacasse seu servo fiel, mas que sua vida fosse poupada. Jó passou pela prova sem saber porque tudo aquilo estava acontecendo como um exemplo de fidelidade e lealdade a Deus.

A prova pela qual Jó passou Foi acometido por uma chaga, seus filhos foram mortos, suas riquezas foram saqueadas, sua fazenda foi destruída, sua esposa instava para que ele renunciasse sua fé em Deus, sua vida estava segura por um fio, e seus amigos puseram em dúvida sua integridade para com Deus.

A manifestação de sua fé Conhecendo o contexto dos sofrimentos pelos quais Jó passou, os estudiosos dizem que Jó só tinha duas escolhas: 1)- Amaldiçoar a Deus e desistir de tudo ou 2)- Confiar em Deus e buscar forças nEle para continuar. Life Aplication Bible, pág. 845. O autor da lição diz que as aflições podem destruir nossa fé se ela não estiver fundada num relacionamento seguro com Cristo. Mas as aflições também podem fortalecer nossa fé com base em nossa experiência vivida com Deus. (Lição, pág. 65.) Veja as razões que mantiveram firme a fé de Jó, segundo John Fowler em El Conflicto entre Cristo y Satanás, págs. 86 e 87.

1- Jó tinha uma fé capaz de suportar qualquer prova. Disse ele: "Ainda que Ele me mate, nEle esperarei." (Jó13:15)

2- Jó tinha uma fé com propósito definido. Ele disse: "...Prove-me e sairei como o ouro." (Jó 23:10)

3- Jó tinha uma fé escatológica. Escreveu ele: "Eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim Se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, ainda em minha carne eu verei a Deus." (Jó 19:25)

A recompensa A recompensa de Jó foi um final feliz. Leia esta recompensa presente em Jó 42:10-17. Eu digo presente, porque a recompensa escatológica ou final ainda está por vir.

II PARTE ABRAÃO, FÉ NO CONCERTO.

Abraão Abraão foi um homem rico que vivia em Ur dos Caldeus e foi chamado por Deus para deixar tudo e ir para um lugar que o Senhor lhe mostraria. Pela fé, ele deixou tudo e seguiu as instruções do Senhor. Deus promete um filho a Abraão, mas impaciente com a demora, Abraão toma a serva Hagar por mulher e dela nasce Ismael. Deus aparece novamente a Abraão e diz que Ismael não é o filho da promessa, mas que o filho da promessa descenderá dele com Sara sua esposa. Ao renovar a promessa do filho, Deus faz um concerto com Abraão. O concerto foi selado com sangue de animais e com um sinal exterior como lembrança do concerto, a circuncisão. Um concerto era um acordo entre duas partes as quais se comprometiam a cumprir responsabilidades e ter privilégios de ambas as partes. Aqui novamente entra Satanás tentando frustrar o cumprimento do concerto divino.

A prova pela qual passou Abraão - Quando o tempo para se ter um filho já havia passado, o filho nasce. Então, era um milagre. O filho cresce, torna-se um rapaz. Então Deus aparece novamente e pede para Abraão sacrificar seu filho como oferta. Satanás aparece novamente em cena, pois ele não deseja ver a promessa cumprida. "Satanás estava a postos para sugerir que ele devia estar enganado, pois que a lei divina ordena: Não matarás. ...Abraão foi tentado a crer que poderia estar iludido." Ellen White, Patriarcas e Profetas, pág. 148.

Alguns perguntam: Por que Deus pediu a Abraão um sacrifício tão grande como este? A resposta é a seguinte: Abraão falhou duas vezes diante da promessa que Deus lhe fizera:

a) A primeira falha foi tomar Hagar por mulher. Ellen White diz que "Tanto Abraão como Sara não confiaram no poder de Deus, e foi este erro que determinou o casamento com Hagar." Idem, pág. 147.

b) Quando Abraão foi morar em Gerar, teve medo e mentiu dizendo que Sara era sua irmã. (Gên. 20) Abraão mostrou nas duas ocasiões falta de fé nas promessas do Senhor. Veja o que diz Ellen White: "Porquanto Abraão mostrara falta de fé nas promessas de Deus, Satanás o acusara perante os anjos e perante Deus de ter deixado de satisfazer as condições do concerto e de ser indigno das bênçãos do mesmo concerto. Deus desejou provar a lealdade de Seu servo perante o Céu todo..." Idem, págs. 154 e155.

A manifestação de sua fé As seguintes frases ferviam em sua cabeça: "Como posso matar meu próprio filho"? "Como poderá Deus cumprir o concerto que fez comigo se eu matá-lo"? "As nações pagãs foram condenadas por Deus porque matam seus filhos. Não estarei eu cometendo o mesmo erro"? Abraão disse: Senhor, eu devo ter entendido mal este assunto. Por favor repete a ordem para mim outra vez, se é isso mesmo que eu tenho que fazer. Mas o silêncio foi a reposta divina!!! Então Abraão, rompe as nuvens da incerteza, reúne suas forças, conta a Isaque o plano divino, constrói o altar e pede para Isaque ditar-se sobre as pedras. Trêmulo, mas confiante de que o Deus que operou o milagre para que ele nascesse, teria poder para ressuscitá-lo também. Abraão levanta o cutelo para matá-lo.

A recompensa No momento exato o Senhor proveu um cordeiro para ser sacrificado em lugar de Isaque. Abraão provou que poderia ter seu filho amado de volta. E ele o tem, porque ao ser provado, teve fé. Estava provado diante do Universo que Abraão era de fato um homem obediente ao Senhor. Abraão viveu depois disto ainda mais uns 55 anos. Viu o casamento de Isaque e dormiu em paz. A Bíblia diz: "E Abraão expirou e morreu em boa velhice, velho e farto de dias, e foi congregado ao seu povo."( Gên. 25:8) Esta foi a recompensa presente, porque a futura ainda está por vir.

III PARTE RUTE, UMA ESTRANGEIRA.

Rute Rute era uma moça moabita. Casou-se com um dos filhos de Elimeleque e Noemi no período que eles foram morar em Moabe devido à fome que havia em Israel. Nesse período, falecem Elimeleque, e seus dois filhos. Noemi, a sogra, planeja voltar para sua terra e recomenda às suas noras que permaneçam em Moabe e constituam novas famílias. Orfa, uma das noras aceita o conselho, despede-se da sogra e volta. Mas Rute toma duas decisões: 1) Decide ir com a sogra para a terra dela. 2) Decide ser seguidora do Deus de Israel.

A prova pela qual passou Comparada às provas analisadas neste estudo, parece que a prova pela qual passou Rute não era tão grande. Mas ela teve que: a) Deixar o seu país. 2) Seguir uma sogra viúva e empobrecida. 3) Aceitar uma nova religião. 4) Passar por humilhações.

A manifestação de sua fé John Fowler nos diz que Rute nos legou uma fé que se manifesta em três preciosas lições para nós. El Conflicto entre Cristo y Satanás, págs. 89 e 90.

1- Sua fé afirma a importância de escolhas piedosas. Embora Noemi estivesse empobrecida, viúva e sem nada para lhe oferecer, Rute escolheu: "O teu Deus será o meu Deus" (Rute 1:16)

2- Sua fé mostra que não devemos permitir que os acidentes desafortunados desta vida acabem com nossa fé em Deus. Em cada sofrimento, ela via um propósito divino.

3- Sua fé nos revela que o plano divino de salvação não está limitado a alguma raça em particular. Era uma moabita, mas foi aceita como filha de Deus e eleita para a salvação.

A recompensa Que recompensa maravilhosa recebeu Rute. Uma mulher moabita tornou-se a bisavó do rei Davi, e por meio de Davi, Rute tem um lugar na genealogia de Jesus. Veja Mateus 1:1-6. Esta foi a recompensa presente, porque a futura ainda está por vir.

IV PARTE DANIEL, DEUS MAIS QUE A VIDA.

Daniel Daniel foi um dentre os milhares de cativos que foram levados de Jerusalém por Nabucodonosor, quando este invadiu as terras de Judá. Como jovem, como líder do governo, como profeta e como estadista, revelou firmeza de caráter e confiança em Deus em todas as situações pelas quais passou.

A prova pela qual passou Quando estudamos a vida de Daniel, logo nos vem à mente a prova que ele passou na cova dos leões. Mas Daniel passou por diversas provas. Fowler menciona três no livro El Conflicto entre Cristo y Satanás, págs. 92 e 93. São elas:

a) A prova da temperança. Como Satanás tinha conseguido a vitória sobre Eva usando o apetite, tentou também enredar Daniel envolvendo-o no apetite. Mas Daniel foi firme ao "Propor em seu coração não se contaminar" (Daniel 1:8 e 12)

b) A prova da oração. No momento em que o rei decretou que ninguém deveria adorar outro deus, ou prostrar-se diante de outro homem por espaço de 30 dias, (Daniel 6:7) a prática da oração tornara-se ilegal. Mas Daniel continuou orando do mesmo jeito como fazia antes.

c) A prova do silêncio. Quando o anjo apresentou o período de 2.300 dias a Daniel, ele não entendeu o que isto significava. Ele pensou que seu povo ainda deveria permanecer 2.300 anos em Babilônia. Porém, pelos escritos do profeta Jeremias que ele bem conhecia, seriam apenas 70 anos, e estes estavam terminando. Após um longo período, Deus quebrou o silêncio e trouxe resposta ao aflito profeta. (Daniel 9:20-27) Diz Ellen White: "Um homem cujo coração se firme em Deus será na hora de sua maior prova o mesmo que era em sua prosperidade, quando a luz e o favor de Deus e do homem incidiam sobre ele. A fé alcança o invisível e se apega a realidades eternas." Ellen White, Profetas e Reis, pág. 545.

A manifestação de sua fé O maior testemunho dado a respeito de Daniel, foi dado pelos seus inimigos. Disseram: "Nunca acharemos ocasião alguma contra este Daniel, se não a procurarmos contra ele na lei de seu Deus" (Daniel 6:5). Daniel teria alguma maneira de despistar a situação. Por exemplo: a) Poderia orar com a porta fechada. b) Poderia passar os trinta dias orando em silêncio. c) Poderia mesmo não orar. Afinal de contas, por que deveria provocar uma lei, se ele podia dar um jeitinho. Mas Daniel continuou fazendo como fazia antes. "Ele foi firme onde muitos teriam cedido, ele foi verdadeiro onde eles seriam falsos, ele foi forte onde eles seriam fracos. Daniel foi um alto cedro do Líbano." Ellen White, Our High Calling, pág. 249.

A recompensa Deus miraculosamente livrou Seu servo das garras de leões famintos. Daniel continuou servindo no palácio no tempo de Dario e continuou após a morte deste até o reino de Ciro, enquanto seus perseguidores foram jogados na cova dos leões. Esta foi a recompensa presente, porque a eterna ainda está por vir.

V PARTE ESTER, A PESSOA QUE FEZ A DIFERENÇA.

Ester - No tempo de Assuero rei da Pérsia, houve um problema entre o rei e sua esposa, a rainha Vasti. Vasti foi afastada do trono, e para preencher a vaga, foi feito um concurso para centenas de moças do império. Ester, uma moça judia, venceu as provas e tornou-se a rainha. Mardoqueu, o tio de Ester que a criara, não costumava prostrar-se diante de Hamã, um oficial do rei como faziam as demais pessoas. Enraivecido, Hamã usando de astúcia, conseguiu que o rei assinasse um decreto para matar todo povo judeu que vivia no reino. Neste momento da história Mardoqueu desafia a rainha Ester a ir diante do rei e resolver o problema. Ester sabe que se ela se apresentar diante do rei sem convite, poderá ser morta.

A prova pela qual passou - Diante da crítica situação e do apelo veemente de Mardoqueu que disse: "Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha"? (Ester 4:14) Ela toma a seguinte posição: "Irei ao rei. Se eu tiver que morrer, morrerei." (Ester 4:16) No fundo, não era uma questão de Hamã contra os judeus. Era a obra de Satanás procurando eliminar o povo de Deus da face da terra. Ellen White escreveu: "Na providência divina, Ester, uma judia que temia a Deus, foi feita rainha do império Medo-Persa." Conflict and Courage, pág. 244.

A manifestação de sua fé O livro El Conflicto entre Cristo y Satanás, págs 94 e 95, menciona dois pontos vitais na fé que Ester viveu. São eles:

a) No drama do grande conflito, quando Deus nos chama, devemos decidir imediatamente. Foi esta a decisão de Ester. A oportunidade para ela decidir era agora, disse Mardoqueu. Se Ester não tivesse tomado a posição que tomou, o fato de ser rainha não lha daria nenhuma segurança contra os ataques de Hamã e de Satanás.

b) No drama do grande conflito, nossa vida não é tão importante como o é o plano de Deus. A morte em favor da causa de Deus, era preferível a uma vida passageira de prazeres no palácio real.

A recompensa A recompensa veio imediatamente. Hamã foi morto, os judeus reverteram a situação, a semente de Deus foi preservada e Satanás derrotado. Mardoqueu foi condecorado e reconhecido como um benfeitor e a bela e sábia Ester continuou como rainha. Diz Ellen White: "Através de Ester a rainha, o Senhor realizou um poderoso livramento para Seu povo." Ye Shall Receive Power, pág. 270. Esta foi a recompensa presente, porque a melhor ainda está por vir.

CONCLUSÃO

Na introdução deste estudo, desafiamos o aluno a ser fiel a Deus em meio aos conflitos e provações. Mostramos através da vida de Jó, Abraão, Rute, Daniel e Ester que as provações, as crueldades, as perseguições e até a morte que Satanás inflige sobre os filhos de Deus, não são fatores que impedem o servo de Deus de ser fiel a Ele. Assim como eles sobreviveram às provas do grande conflito, nós também podemos vencer pela graça de Deus. Todos os personagens analisados neste estudo, tiveram um final feliz. Mas nem sempre é assim. O que o estudo nos mostra é que eles tiveram uma recompensa presente, nem sempre vista na vida de alguns que sofreram e morreram pela causa de Cristo. Mas todos, com final feliz ou com final cruel, e mesmo nós precisamos ter uma certeza: Não importa como as coisas terminaram aqui, no final, teremos a recompensa eterna, porque o melhor ainda está por vir. Oremos por ele.

PARA DISCUTIR COM SEUS ALUNOS:

1- Nosso estudo definiu que é possível ser fiel a Deus em meio às perseguições e dificuldades desta vida. Ser fiel significa não falhar, o que você acha?

2- As adversidades podem acabar com a fé ou fortalecê-la. Mencione alguns exemplos de pessoas que saíram fortalecidas frente a um desafio e outras que sucumbiram. Que lições você pode tirar disso?

3- Daniel poderia ter racionalizado diante do decreto, mas não o fez. Dê exemplos de fatos quanto ao sábado, quanto a separações de casais, quanto a estudantes e outros que são racionalizados por pessoas que querem uma desculpa para seus erros.

4- O que a escolha de Rute de viver com uma sogra viúva e pobre nos ensina sobre o caráter de Noemi?

5- Os característicos vistos na vida de Jó podem ser vistos em nossos membros e líderes da Igreja hoje? (Íntegro, justo, temente a Deus, evitava fazer o mal.)

6- Após este estudo, que conselhos você dará para uma pessoa que está passando por grandes dificuldades na vida, tem orado, mas tudo continua nublado para ela?

Tire as Suas Dúvidas. Clic Aqui!